Home Artigos Vida Trabalho e família: conciliar, gerir, ultrapassar

Trabalho e família: conciliar, gerir, ultrapassar

trabalho e família

O trabalho e a família são duas esferas sem as quais não é possível viver. Temos papéis a desempenhar em cada uma delas, temos responsabilidades a que não podemos fugir, mas nem sempre a conciliação destas duas realidades é fácil. A gestão da interface entre o trabalho e a família implica enorme capacidade de resiliência, aptidões (quase hercúleas) de gestão do tempo e de stress e desenvolvimento de ferramentas que nos permitam funcionar em cada um dos campos sem que sintamos que estamos diante de um conflito.

Trabalho versus Família

Tanto em Psicologia como para os profissionais de Recursos Humanos, o termo conflito trabalho-família não é desconhecido. Dizem-nos os teóricos que este conflito resulta da incapacidade de gerir os papéis simultâneos que temos em casa e no trabalho, podendo ser provocado por stress, dificuldade em ter tempo disponível para tudo o que há a fazer ou porque o comportamento que se tem em casa não se pode ter no trabalho e vice-versa. Parece que é impossível conseguir gerir o trabalho e a família de forma positiva. Há que aprender a dizer “não”, a delegar e a desligar uma realidade da outra para que consigamos funcionar da melhor forma.

Apoio à Família

Olhando para a realidade da nossa sociedade, vemos que as estruturas de apoio que existem parecem sempre insuficientes para conseguirmos a melhor gestão do trabalho e da família. Licenças parentais de maior duração, estruturas de apoio escolar que permitam uma maior presença da família e melhor ligação à escola e práticas de gestão de recursos humanos nas organizações que consigam ir para lá da legislação são essenciais para que consigamos dar o melhor de nós, nos dois campos, sem efeitos negativos e sem pesos na consciência.

Enriquecimento Mútuo

Mas a relação entre o trabalho e a família possui um outro reverso. É possível também uma situação em que existe um enriquecimento trabalho-família. Uma condição em que aquilo que aprendemos e desenvolvemos como competências num e outro campo, pode contribuir para que funcionemos melhor enquanto indivíduos. Nós, mulheres empreendedoras, com vontade de contribuir de forma muito positiva para a mudança, podemos (temos!) a possibilidade de marcar pela diferença e despertar a sociedade para formas de viver estes dois domínios, evitando que surja conflito entre eles. É difícil? É. Trata-se de uma tarefa contínua, a que se tem de dedicar energia todos os dias, para fazer compreender aos “velhos do Restelo” que as famílias e as organizações de hoje são diferentes das do passado e que as opções de novas formas de trabalho e de estrutura familiar são possíveis de existirem em paralelo. Para que a sociedade possa funcionar de uma forma mais positiva, mais virada para a família, e para que possamos ter um sentimento de felicidade conquistada e sentida em todas as esferas da nossa vida.

Sandra Campaniço

Blog Happy Mom Descomplicada


Ver Também

Dicas de decoração – o Mosaico Hidráulico

O Mosaico Hidráulico é um excelente material de recurso e a utilizar sempre que se quer da…