Home Artigos Empreendedorismo O que tenho que aprender para ser Empreendedora

O que tenho que aprender para ser Empreendedora

negócio

Muitas vezes quando começamos um pequeno negócio enquanto Freelancer/Empreendedor, dentro da área onde melhor nos sentimos, faz-se tudo um pouco “à pressa”, sem ter noção do que é que vai ter que suportar durante o seu percurso. Geralmente, antes de iniciar um negócio, o mais normal é contactar com pessoas da mesma área para retirar algumas dúvidas que possam surgir, mas há sempre algumas coisas que nunca nos são ditas, para isso serve este artigo. Vou deixar aqui algumas coisas que adorava que me tivessem dito antes de me lançar nesta aventura a tempo inteiro.

Lidar com os Clientes

Nem todos os clientes vão ser bons para trabalhar
Na realidade, o mais normal que aconteça é que tenha muitos pedidos de orçamento, mas assim que o recebem fogem a sete pés. Há ainda aqueles clientes que, após algumas reuniões, vai desejar nunca ter concordado aceitar trabalhar com eles. Outros vão roubar tanto do seu tempo, tanta da sua atenção e paciência que chega por vezes a gritar consigo mesmo por ter aceite o trabalho.
Assim, o melhor mesmo é aprender o mais rapidamente possível a “escolher” os seus clientes e a saber lidar com eles. Agora pensa “mas no início de carreira não se pode ser muito selectivo”. É certo! Mas se fizer uma pequena análise comparativa entre o cliente que o contrata e outro que poderá encontrar se tiver tempo livre para procurar, facilmente percebe o que é o melhor para si.

Clientes bons valem ouro!
Por outro lado, os bons clientes são aqueles que o Freelancer/Empreendedor nunca vai querer perder na vida. Deverá manter o contacto com eles, mesmo após um grande período de trabalho em conjunto. Mesmo que não exista um projecto no horizonte de imediato, não significa que mais tarde não volte a necessitar do seu trabalho. Além de tudo isto, os seus clientes gostam que as pessoas se preocupem com eles. Um e-mail ou um telefonema podem fazer a diferença no que diz respeito à atenção dada ao cliente e à relação que mantém com ele.

Dê conselhos, não os venda
A maioria dos clientes, quando contratam um Freelancer/Empreendedor, não fazem ideia do que pretendem. Por isso, o seu trabalho vai além da sua principal função e deve estar preparado para explicar ao cliente tudo o que ele necessita, assim como levá-lo a perceber todo o conceito do trabalho, para que compreenda o porquê do trabalho ser feito de determinada forma. Além disso, se o cliente chega a si com uma ideia pré-formada mas que acha que não é a melhor, deverá aconselhá-lo da melhor forma logo no início do projecto, dando os seus conselhos de forma gratuita e sincera. O seu cliente vai dar muito mais valor ao seu conselho inicial, do que se proceder à realização do projecto sem qualidade, com a intenção de cobrar o dobro pela sua reformulação.

Lidar com o equipamento

(Para empreendedores ligados às tecnologias)

Tratar do seu computador como se fosse um filho
Ok, esta frase parece um pouco exagerada, mas se pensar que necessita dele para trabalhar e que para comprar outro precisa de investir um valor muito elevado (que possivelmente não tem), então talvez a frase não seja assim tão despropositada quanto isso. Desligue o seu computador de vez em quando, faça a limpeza do mesmo (para que a ventilação seja feita correctamente), tenha cuidado com a bateria (em caso de portátil) e evite situações de risco (entornar bebidas, quedas, riscos, etc).

Não se fixe apenas na Adobe
Obviamente que a Adobe é o Rei, mas existem uma grande quantidade de programas alternativos e gratuitos que desempenham o mesmo tipo de funções. Isto é essencial para a questão legal do freelancer, já que é necessário que tenha Software legal instalado no seu computador, o que muitas vezes pode ficar mais caro do que o próprio equipamento.

Analise o software antes de o instalar
Quando está à procura de novos programas para evitar o pacote Adobe, o mais natural é muitos deles não fazerem o que pretende. Por isso, o melhor que tem a fazer é encontrar reviews e opiniões de outros utilizadores na Internet, ou mesmo experimentar um trial de 30 dias, antes de instalar a versão completa. Explore muito bem o software e perceba se faz exactamente o pretendido. Muitas vezes, o seu computador está tão cheio de software desnecessário que até “entope”, por isso analise muito bem antes de instalar mais um.

Lidar consigo próprio

Entre numa comunidade

Há um velho ditado que diz,

“É preciso uma aldeia para educar uma criança…”

Por isso mesmo, é importante entrar em comunidades para começar a ser Freelancer da melhor forma. Encontrar uma boa comunidade dentro da sua área de trabalho, entrar na mesma e fazer contactos com as pessoas nela presentes, fazendo assim alargar a sua rede de contactos e aumentar os seus conhecimentos através da troca de ideias.

Tenha tempo para si
Se separar o seu trabalho da sua vida pessoal, vai perceber que existe vida além computador. Não se deixe viciar pelo trabalho e pela vida online pois vai perder amigos e família, e a sua própria vida vai perder qualidade. Dê um tempo para se afastar do trabalho, para aliviar a cabeça e respirar um pouco de ar puro. Mesmo que esteja a trabalhar em projectos pessoais, é importante que tenha tempo para si e não apenas para o trabalho.

Cuidado com a informação que coloca na Internet
Muitas vezes a presença nas redes sociais é feita de uma forma errada por parte do Freelancer. É um facto que a presença nas mesmas é essencial para encontrar trabalho, no entanto, muitas pessoas começam por acompanhar a sua vida rotineira através das redes sociais e acham que podem entrar na sua vida e pedir favores porque o “conhecem”. Se tiver a necessidade de partilhar algumas coisas da sua vida através das redes sociais, então é importante ter “duas contas”, uma para o trabalho e outra para negócios, dividindo assim o seu trabalho da sua vida pessoal.

Tenha confiança no seu trabalho
Ser demasiado exigente e perfeccionista é comum nos Freelancers. Querer estar sempre a mudar as coisas que faz, modificando constantemente o seu portfólio online e a sua presença na Web perante os seus possíveis clientes, pode ser prejudicial para a angariação de clientes. Estes podem pensar que nunca se contenta com o que faz e que não tem capacidade suficiente para aguentar um projecto. Faça-o com cabeça e determinação suficiente para manter a sua postura perante os possíveis clientes.

Ana Martelo

 

Ver Também

Férias e empreendedorismo – Saber quando parar e quando regressar ao trabalho

Retomei há pouco tempo o meu trabalho, após três semanas de férias preciosas. Agosto e set…

Recomendações

fotografia

Cátia Alpedrinha

Portuguesa nascida em Luanda e mãe de duas crianças pequenas, Cátia Alpedrinha tem uma …

Inscrição em Eventos