Home Artigos Empreendedorismo Ser Empreendedor(a): a tua Origem

Ser Empreendedor(a): a tua Origem

empreendedoras

Quando te apresentas como empreendedor(a), como te descreves?

E como descreves o ato de empreendorismo?

Procura saber mais e melhor sobre tudo

Historicamente, no que se refere ao contexto europeu e norte-americano, o empreendedorismo existe desde a Pré-história. O Homem (e a Mulher) trocava pequenas lanças esculpidas em vidro vulcânico (obsidiana) por outros bens essenciais.

Desde cedo que o ser humano reconheceu a oportunidade de obter bens em troca de outros, consoante o valor que os bens tinham para ambas as partes envolvidas no negócio.

Com o estabelecimento da agricultura, as tarefas em tribos começaram a ser mais especializadas. Os povos que eram somente nómadas até à data tornaram-se sedentários, germinando assim as primeiras cidades.

O crescimento localizado permitiu um aprimorar da qualidade dos bens, tal como a especialização de atividades, e começou a fazer sentido não só a troca de bens, mas também de serviços.

Assim, em consequência da melhoria da qualidade de vida, o número e tamanho de cidades aumentou, tal como a necessidade de expansão e conexão entre elas. Nesta fase, a rede de comunicação a larga escala entre seres humanos já era tão natural e frequente que, além de bens e serviços, também ocorria troca de ideias.

A grande demanda de trocas resultou na invenção do dinheiro, por forma a agilizar o processo de troca, reconhecendo um sistema de atribuição de valor comum. Este processo ocorreu através de várias expressões materiais, desde conchas, a folhas de tabaco ou até pequenos seixos, até à moeda como hoje a conhecemos.

Com tanta oportunidade de troca e conexão, o crescimento da Humanidade desenvolveu-se exponencialmente desde a Era Industrial.

Estando este sistema de trocas totalmente globalizado, também a escala e número de negócios tem crescido sem cessar até aos dias de hoje. Na atualidade, abrange todas as áreas e aspetos da vida humana, desde os bens essenciais à tecnologia mais avançada, até à evolução espiritual.

Não há nada na nossa rotina quotidiana que não seja, na sua essência, um sistema de trocas baseado na atribuição de valor ao produto, serviço ou ideia em causa. Ou seja, desempenhamos o papel de vendedor(a) e de comprador(a) múltiplas vezes. Porém, alguns de nós têm uma certa tendência para apostar mais no primeiro, quer seja uma escolha consciente ou inconsciente, quer nos reconheçamos como vendedor(a) ou… empreendedor(a).

Se quiseres conhecer a “História da Oportunidade” com mais detalhe, visita ESTA PÁGINA (em inglês).

Desde que me lembro de existir, sempre tive especial atenção às palavras que uso e à sua origem. Hoje sei que faz todo o sentido tê-lo feito e continuar a persistir neste cuidado continuado.

No dia a dia, seja no mundo virtual seja no mundo dito “real”, é muito comum encontrar uma associação muito limitada do que significa a palavra ‘empreendedor(a)’. Este termo surge essencialmente associado a ‘empresas’ e, por conseguinte, a ‘empresário’ – no geral, ao contexto ‘empresarial’.

Muitas das vezes fico com a sensação de que, para a maioria das pessoas, a palavra ‘empresa’ tem uma conotação de algo distante, inatingível, de grande escala e essencialmente carregada de energia negativa (densa). Acredito que tal ocorre muito por conta de escândalos relacionados com má gestão, corrupção e branqueamento de capitais, situações divulgadas pelos media quase diariamente.

Escolhe uma visão do mundo que te expanda possibilidades

Sendo a Programação Neuro Linguística (PLN) uma base muito forte do meu trabalho, sigo um dos seus pressupostos como lei orientadora: “Todos os procedimentos devem ser realizados de modo a aumentar escolhas”, que é como quem diz: tudo deve ser orientado para fomentar a possibilidade e alargar o leque de escolhas.

Assim sendo, para mim é importante desmistificar e esclarecer este termo, com vista a que todos nós possamos ser mais do que já somos. Até à data não o somos porque (mesmo que lá bem no fundo!) acreditamos que não é possível.

Ora aqui fica a tua oportunidade para que a possibilidade passe a orientar a tua vida, como empreendedor(a) inato que és:

EMPREENDEDOR(A)

“Deriva do inglês entrepreneur, que, por sua vez, vem do termo do francês antigo “entreprendre”, um vocábulo formado pelas palavras entre – do latim inter, que significa reciprocidadade – e preneur – do latim prehendre, que significa comprador.

Dessa forma, “a combinação das duas palavras, entre e comprador, significa simplesmente intermediário”. (…) É possível definir empreendedor, em qualquer época, como aquela figura que tem a visão do negócio e não mede esforços para realizar o empreendimento. A realização do empreendedor é ver sua ideia concretizada em negócio.” (Ronald Jean Degen)

Questiona-te sobre o significado que dás ao teu Mundo

Desafio-te a questionares-te sobre o que significa para ti a palavra ‘empreendedorismo’ e se faz sentido associá-la essencialmente a ‘empresas’ e/ou ‘empresários’. Ou, melhor ainda, a descortinares o que ambas as palavras significam para ti individualmente e se isso pode estar a ser algo limitador/bloqueador na tua evolução e realização como empreendedor(a) que és.

Talvez descubras que significa algo bem mais amplo, e que TODAS e TODOS nós somos mesmo naturalmente empreendedoras e empreendedores em diversas áreas e em vários momentos da nossa vida. Ou seja, empreendemos sistematicamente, sem exceção!

Ainda em jeito de provocação, deixo-te um termo interessante derivado deste, em inglês: ‘intrapreneur’. O que será? Ide pesquisar, que a aprendizagem está na ação!

Desejo que esta nova perspetiva te estimule a dar o passo em frente que precisas, que te esclareça sobre tudo o mais que podes ser (sendo que já o és). Que te espicace mais do que nunca o sentido crítico e de curiosidade, nestes tempos de partilha de informação descontrolada e muitas vezes sem filtros. Esta informação, que encaras como a única realidade, não o é. Na verdade, a tua realidade és somente tu que constróis, a partir da tua verdade.

Faz por Ser Feliz!

Catarina Mourato

A Catarina cria projetos e oportunidades de auto-expressão onde tens a oportunidade de te reconectar com os teus talentos e capacidades únicas, para que te sintas inspirada e capaz em contribuir com as tuas ideias e visão para melhorar o nosso Mundo!
 


Ver Também

Combater a Desigualdade de Género – Um longo caminho a percorrer

A desigualdade de género é ainda uma realidade no nosso país e reflete-se na situação labo…