Home Artigos Carreira Como definir os seus objetivos profissionais

Como definir os seus objetivos profissionais

objetivos profissionais

Ter objetivos profissionais claros é muito importante mas nem sempre é fácil defini-los. Ainda não sabe onde vai querer estar no futuro? Não faz mal. Aceite que não há certezas absolutas na vida e foque-se naquilo que a inspira hoje.

Ter objetivos profissionais claros é super importante, mas nem sempre é fácil defini-los. Afinal, vivemos frequentemente tão “afogadas” na rotina que acabamos por não conseguir ter uma visão clara de onde vamos querer estar num futuro próximo. Quase nem temos tempo para respirar, quanto mais para pensar em objetivos profissionais!

Também existem pessoas que tentam formular os seus objetivos e simplesmente não conseguem porque estão meio perdidas. Algumas destas acabam inclusive por se acomodar num emprego que detestam e que lhes vai consumindo a alma aos poucos.

Como podemos, afinal, “desbloquear” os nossos objetivos profissionais?

É o que vamos ver de seguida com 4 dicas fundamentais:

1 – Não se martirize

Quando não temos objetivos traçados é frequente surgirem pensamentos como “eu já devia saber isso” ou “eu já devida ter tudo definido”.

Não se martirize por não ter todas as respostas!

Afinal, com a agitação em que vivemos diariamente é fácil perdermo-nos de quem somos e do que queremos.

Procure “acalmar” a sua mente. Só assim é que ela se torna numa aliada poderosa e gera a clareza necessária para que perceba o que quer realmente para si.

2 – Aceite que não há certezas absolutas na vida e que a qualquer momento pode ter de redirecionar a sua rota

Hoje em dia tudo acontece à velocidade da luz e isso exige flexibilidade e abertura à mudança. Isto significa que os seus objetivos profissionais também podem mudar de vez em quando e não há mal nenhum nisso. Afinal, muitas vezes traçamos um objetivo apenas com base nas expectativas que temos de como será a nossa vida quando alcançarmos X ou Y… mas nem sabemos se será mesmo assim!

3 – Seja uma melhor versão de si própria a cada dia

Para tal, não precisa de fazer nenhum esforço megalómano! Basta seguir a regra do 1%. Esta regra pretende transmitir a ideia de que, para que se consiga ser eficaz numa mudança, o ideal será que a cada dia execute uma pequenina ação (daí o 1%) associada a essa melhoria, todos os dias.

Sabe o que acontece quando se mantém a regra do 1% ao longo do tempo? No fim de uma semana são 7% de melhoria produzida, o que até pode parecer um resultado pouco motivador mas se pensarmos no somatório do 1% durante 6 meses estamos a falar de uma melhoria na ordem dos 180%,

Seguir a regra do 1% é garantia de evolução constante e sem esforço!

4 – Foque-se naquilo que a inspira hoje

Por vezes temos a tendência de nos focarmos demasiado no que vai acontecer lá à frente. Mas que sentido faz preocuparmo-nos tanto com o que queremos alcançar no futuro se estivermos totalmente desconectadas do presente? Muito pouco na minha opinião!

O que acontece quando só nos preocupamos com o futuro? Acabamos por idealizar demais, por criar demasiadas expectativas… basicamente aumentamos sem querer a probabilidade de nos sentirmos extremamente frustradas caso nos saia “o tiro pela culatra”… Porque se no futuro as coisas não correrem exatamente como imaginámos é isso que vai acabar por acontecer.

Então, porque não começa por se focar no presente e naquilo que a faz feliz e que a inspira HOJE?

 

Impulsione o seu presente! Tenho a certeza que ele lhe dará informações preciosas sobre o que no futuro lhe poderá trazer realização pessoal e profissional. Porque quando age focada no momento presente:

  • Consegue retirar alguma da pressão que tem sobre si em relação ao futuro
  • Começa a viver no agora (o único momento que efetivamente existe!)

“Só vais conseguir ligar os pontos não quando olhares para frente, mas sim quando olhares para trás”.

Steve Jobs

Joana Forno (Coach na área profissional)

Baseado no artigo: Precisa de ajuda para definir os seus objetivos profissionais?

Ver Também

Trabalhar em casa: inferno ou paraíso?

Sempre imaginei que trabalhar por conta própria, em casa, seria como viver no paraíso. Ter…