Home Testemunhos No sofá com a Empreendedora Marinélia Leal Facote

No sofá com a Empreendedora Marinélia Leal Facote

P. – Qual a tua atividade profissional?

Eu sou terapeuta vibracional , Life coach, formadora e escritora,trabalho na área terapêutica desde 1998. Mesmo tendo uma formação académica de engenharia química no Rio de Janeiro,  vim descobrir, depois  de fazer pós-graduação em gestão de qualidade, que o meu sonho e desejo era trabalhar com pessoas e ajudá-las  a ter uma vida com mais qualidade. Hoje eu faço isso o tempo inteiro. No Brasil há 20 anos e em Portugal há 16. Nesta área alcancei o sucesso, a rentabilidade financeira e o reconhecimento profissional .

P. – Quando sentiste o “chamamento” do empreendedorismo na tua vida?

Acredito que eu sempre fui uma empreendedora mesmo tendo uma carreira académica tradicional. Enquanto estudante sempre procurei formas de rentabilizar a mesada dos meus pais, vendi produtos de beleza, roupa íntima, biquínis, etc. Sempre foi o meu caminho de liberdade e responsabilidade.

P. – Como começaste o teu percurso empreendedor?

Ao sair da universidade, por conta de falta de emprego no Rio de Janeiro, comecei já a trabalhar por conta própria dando aulas de física, química e matemática a jovens e trabalhando numa ONG como educadora comunitária.
Isto fez com que desde cedo eu começasse a  ser dona do meu próprio tempo e negócio, nesse caso, o meu pequeno negócio de eleição. Quando trabalhei em escolas privadas foi sempre com recibo verde. Desde o fim do curso foi um trabalho individual de empreender na minha carreira pois entrei  também no mestrado.

P. – Que dificuldades encontraste nesse percurso e como as contornaste?

A primeira dificuldade que eu encontrei no início do empreendorismo, foi como justificar perante a família não ter um emprego convencional das 9 às 18h, onde teria um salário no final do mês, 13º salário e férias. Convencer a minha família que esse era o meu caminho profissional foi o meu primeiro obstáculo. Superado este, o segundo foi uma dificuldade de gerir os meus ganhos. Como eu não tinha um ganho mensal os meus investimentos eram medidos em  parte pelos meus serviços  prestados. Isso  fez com que eu tivesse que aprender como gerir esse dinheiro que entrava todo dia na minha conta e que também  poderia sair todo rapidamente. Eu tive que aprender a criar uma estrutura que me permitisse guardar o dinheiro para férias, para o Natal, para os momentos em que não trabalhasse, etc. Eu precisei fazer isto para que o meu dinheiro rentabilizasse mesmo eu trabalhando e recebendo diariamente  de todas as minhas consultas. Isso foi na verdade o meu grande aprendizado.

P. – Comparando a tua atual atividade profissional empreendedora com o trabalho que tinhas antes, que diferenças destacas?

Como eu disse anteriormente, eu sempre fui empreendedora, só não sabia que era. Isto  foi uma benção, uma sorte e um grande desafio.

P. – Que dicas gostarias de partilhar para quem quer dar os primeiros passos numa carreira empreendedora?

Quando eu penso em dicas para quem está começando eu penso naquilo que eu gostaria de ter ouvido quando comecei:

Sonhe o seu sonho.
Confie que é capaz.
Tenha estratégias para alcançar o máximo.
Acorde todo dia como se fosse um dia novo.
Não alimente o fracasso, pois vai perceber um dia que fracasso não existe.
Comemore cada erro, porque você está mais perto do seu sucesso.
Busque ajuda sempre que possível.
Se qualifique.
Domine aquilo que você quer dar ao outro, seja serviços ou produtos.
Cuidado com a sua mente porque ela te engana muitas vezes.
Não se contente com o pouco.
Domine o medo do novo.
Recomece quantas vezes for necessário.
Seja solidária e tenha responsabilidade social.
Tenha apoios de qualidade porque sem apoio não há sucesso.
Acredite que merece mais e melhor.
Sonhe grande.
Escolha a quem contar o seu sonho.
Ouse ser um Sucesso.

Ver Também

No sofá com a Empreendedora Haidee Patzi – HVidal: Comunicação que resulta

P. – Qual a tua atividade profissional? Sou publicitária, formada em comunicação social, s…