Home Artigos Lifestyle Banco de Emoções – Aumente o seu Saldo

Banco de Emoções – Aumente o seu Saldo

saldo emocional

Cuida bem da sua Conta Bancária Emocional?

Passamos a vida preocupados com a nossa conta bancária, com quanto dinheiro temos, qual o banco que nos dá os custos de manutenção e operações mais vantajosas, o spread mais baixo, as melhores condições nos depósitos a prazo, por aí fora.´Certamente são questões que também a preocupam.

Mas será que já parou para pensar em como está a sua conta bancária emocional?

O seu saldo emocional está alto ou a descoberto?

O que tem feito para preservar a sua conta bancária emocional e para a fazer crescer? 

Para abrir e manter esta conta não necessita encontrar nenhuma entidade bancária, nem estar preocupada com as taxas de juros. Necessita antes de criar uma poupança emocional fazendo depósitos emocionais regulares, para poder em primeiro lugar lidar consigo mesma e posteriormente com os outros.

Pense que tudo o que faz tem sempre reflexos e repercussões em si própria e naqueles que a rodeiam.

Não vivemos isolados e só quando construímos bases sólidas internas de vivermos de acordo com os nossos princípios e valores, nos podemos considerar aptos a lidar com os outros.

Um dos grandes problemas de hoje em dia é que estamos tão preocupados com o ter, que nos esquecemos do ser.

Então, tendemos a responsabilizar os outros pelos nossos actos, porque pensam de forma diferente de nós, ou porque por culpa deles não podemos fazer o que gostaríamos.

E assim nos mantemos anos e anos a desfalcar a nossa conta bancária emocional, a viver para o ter e para as aparências, chegando em muitos casos a ficar física e psicologicamente doentes.

Na base da manutenção de uma conta bancária emocional estão alguns conceitos fundamentais como:

Confiança

Em primeiro lugar tem de confiar e escutar o que lhe faz bem ou não, pois se não gostar e confiar em si mesma, como quer que os outros o façam?

Criar confiança é algo que leva muito tempo e que requer depósitos constantes na sua conta bancária emocional.

Se estiver sempre a fazer levantamentos e a quebrar a confiança de alguém, quanto tempo acha que essa relação vai durar?

Falo de relações entre pais e filhos, marido e mulher, relações profissionais.

Ao demonstrar competência, actuar com integridade, preocupar-se com os outros e ser fiável, mantém as linhas abertas de comunicação e gera confiança. Mas para tal tem de ter segurança em si própria.

 

Escuta Empática

Levamos alguns anos a aprender a andar, a escrever, a ler, mas nunca ninguém nos ensinou a escutar efetivamente.

Daí que, para o fazermos do melhor modo, também requeira tempo e treino.

Tendemos sempre a escutar segundo o nosso ponto de vista e quando não escutamos o que queremos. Como na maioria das vezes ouvimos em modo espelho e damos as respostas à nossa medida, surgem grandes conflitos emocionais, seja a nível pessoal, seja a nível profissional.

Antes de partir para uma resposta à sua medida, tente compreender o que lhe está a ser dito.

O que é bom para si não tem de ser exatamente igual para o outro. Aqui conjuga-se a escuta empática com a sua vontade e o seu desejo sincero de compreender.

E não basta ficar pela teoria, tudo tem de partir realmente de dentro de si, para que seja honesta e profunda e não porque leu em algum lugar que isso era importante. Como em tudo na vida, a genuinidade é que faz a diferença, pois caso contrário uma falsa ou hipotética tentativa de compreensão pode voltar-se contra si.

Com compreensão transforma a oportunidade de uma transação, numa oportunidade de transformação.

O seu saldo bancário emocional vai aumentar exponencialmente, pois estará a depositar um bem fundamental na sua conta, conjugado com todos os pontos referidos anteriormente.

Compreender não significa estar de acordo, mas abrir horizontes para novas e criativas alternativas.

A sua conta bancária emocional será tão mais alta conforme o nível de compreensão que tem pelos outros. Quando falhar, porque errar também é humano, o seu saldo positivo ainda será bastante elevado.

Quando faz depósitos emocionais frequentes na sua conta bancaria emocional, aumenta a sua credibilidade.

Segundo Stephen R. Covey, a escuta empática é a chave para se fazerem depósitos na conta bancária emocional, porque nada do que fazemos é um depósito, se a outra pessoa não o perceber como tal”.

Comece hoje mesmo a nutrir e a investir valor na sua conta bancária emocional e veja os seus dividendos pessoais aumentarem significativamente.

Teresa Rosalino

Talk & Shine no Diretório Mulheres à Obra

Leia o testemunho da Teresa Rosalino

Fotografia de Camila Damásio no Unsplash

Ver Também

5 Passos para uma mudança bem sucedida

Lidar com mudanças costuma ser muito desafiador e, se for uma mudança inesperada ou drásti…