Home Artigos Lifestyle Metáforas – Um valioso recurso terapêutico

Metáforas – Um valioso recurso terapêutico

Metáfora

A utilização das metáforas como recurso terapêutico

Recentemente publiquei um livro com contos metafóricos, por saber que a utilização das metáforas constitui, na sua grande maioria, uma forma de maximizar os resultados no âmbito terapêutico, no contexto da relação terapeuta/paciente.

Sendo eu Life Coach, deparo-me com inúmeras situações onde necessito de utilizar metáforas, para melhor comunicar com os meus clientes.

As Metáforas são recursos expressivos que comparam termos ou palavras em contextos distintos, criando uma analogia entre si, através de personagens ou conteúdo inusitado, mas de fácil entendimento para o mundo mental do ser humano.

As metáforas no nosso dia a dia

A utilização de metáforas está presente no nosso quotidiano: na poesia, na música, nas histórias contadas, numa conversa de amigos, numa aula académica. É infindável e poderosa a utilização desta ferramenta, seja de forma lúdica ou didática.

Por vezes, é mais fácil contar uma história cuja analogia se encaixa no perfil do paciente, de forma a que este reflita sobre o tema em questão, do que dizer diretamente o problema que o assiste. Esta frontalidade, caso exista, pode ser mal recebida e a probabilidade, de quem escuta, se fechar em copas, é muito grande. Perde-se o efeito ou objetivo daquela sessão/consulta se não for captada a atenção e interesse do paciente. Este não assimila a mensagem com proveito terapêutico, seja este relativo à sua cura ou não.

Estudos revelam que durante uma conversação, os comunicadores utilizam quatro metáforas por minuto, uma vez que não se consegue expressar por outras palavras o que se quer realmente transmitir.

O dialeto da metáfora

É quase como se uma metáfora fosse um dialeto próprio, todos se conseguem, de alguma forma, identificar com metáforas, seja por analogia ao tema, aos personagens ou ao contexto das mesmas. Podemos afirmar que existe um entendimento universal, desde que as metáforas sejam partilhadas no mesmo idioma entre os comunicadores.

Uma história metafórica, contada ou escrita, transporta no seu enredo um objetivo, através da sua oralidade ou da sua escrita, que está sujeito a interpretação.

No entanto, é interessante observar que cada história ou metáfora, mediante o seu enredo, estará sujeita a variadas interpretações, pois estas dependem intrinsecamente da experiência cognitiva de cada indivíduo. Ou seja, a não ser que a mensagem da metáfora seja curta e inequívoca, o sujeito que a interpreta tem a “liberdade” para a entender conforme pretender, segundo a sua interpretação da realidade.

Todos nós possuímos um mapa mental com o qual interpretamos a realidade que nos envolve, e existem sempre dois tipos de realidade: a nossa própria e a verdadeira.

A minha dependerá do meu mapa mental: depende da minha educação, cultura, mentalidade, linguagem, como assimilo informação, como reajo, como sinto, oiço e vejo o que me rodeia, etc. Estas são características únicas para cada individuo.

As metáforas são úteis aquando da sua boa interpretação que visa ajustar pensamentos e comportamentos, entendendo primeiro as emoções que os comportam ou guiam. Existe, também, um lado criativo, associado à imaginação, pois ao visualizar o contexto inerente estamos, automaticamente, a imaginarmo-nos naquela história, o que permite explorar cinestesicamente, para além de ouvirmos o seu conteúdo.

Explorando os benefícios exatos da metáfora, podemos melhorar aspetos emocionais, gerindo emoções, pensamentos e comportamentos; criar crenças potenciadoras; criar objetivos futuros; ajustar situações de desconforto, encontrando soluções para problemas, entre outros.

A metáfora no Life Coaching

Para finalizar o tema, partilho aqui alguns aspetos com que me deparei no âmbito das minhas sessões como Life Coach: muitas metáforas despoletam no recetor uma reação positiva pois inserem-se facilmente no contexto de vida daquela pessoa. No entanto, existem outras metáforas que só mais tarde serão entendidas, pois fica a mensagem pendente e guardada no inconsciente do recetor e só é acionada no momento em que vive uma situação semelhante àquela que interpretou quando ouviu ou leu a história/metáfora.

O nosso inconsciente é um aliado em todas as situações: protege-nos reservando em si, informação útil e benéfica ou alerta-nos quando é necessário agir, transportando a mesma informação, juntamente com recursos emocionais positivos, para o nosso consciente.

No entanto, nada se consegue sem uma boa higiene mental. Todos os dias, é importante, limpar ideias e pensamentos negativos, respirar fundo e criar um (ou mais) foco diário.

Sandra Pereira

Life Coach/Formadora de Inteligência e Gestão Emocional/Escritora

sassacoaching@gmail.com

 

Fotografia de rawpixel no Unsplash

 

 

Ver Também

Bra Fitting – Saúde e Imagem Pessoal

Foi há cerca de 6 anos que descobri o maravilhoso mundo do Bra Fitting e experienciei a fo…