Home Artigos Carreira Reduzir o medo de falar em Público – 8 Dicas

Reduzir o medo de falar em Público – 8 Dicas

Sabia que existem estudos que referem que 62% da população tem medo de falar em público?

Identifica-se com alguns destes pontos, quando tem de fazer uma apresentação em público:

  • As Pernas ficam a tremer?
  • As mãos começam a transpirar?
  • A garganta começa a ficar seca?
  • Os nervos começam a tomar conta de si?

Estes são alguns dos exemplos citados pela maioria das pessoas, quando se pergunta o que sentem quando têm de fazer uma  apresentação em público.

A boa notícia é que esta é uma skill que se treina e que pode melhorar.

Tenha em conta que a comunicação é uma das palavras mais importantes no nosso dicionário, pois tudo quanto fazemos na nossa vida pessoal ou profissional a envolve.

Assim sendo, deixo-lhe aqui 8 dicas para reduzir o medo de Falar em Público:

  1. Ter nervos é normal. Prepare-se e pratique muito!

Ao contrário do que possa pensar, estar nervosa(o) não tem de ser necessariamente algo negativo e é muito comum à grande maioria das pessoas. Demonstra também que sente uma grande responsabilidade pelo que vai apresentar e que quer dar o melhor de si.

A adrenalina que sente faz com que esteja mais alerta e preparada(o) para dar o seu melhor.

Pense que um maratonista, um ator ou qualquer outro profissional que queira dar o seu melhor, treina horas, dias e meses a fio.

Se queremos ser comunicadores de alta performance, a preparação é fundamental. Esta será a melhor forma de reduzir a ansiedade/nervos de falar em público.

Focar-se em fazer exercícios de respiração diariamente ajuda bastante a reduzir os níveis de ansiedade.

Tudo começa nona preparação prévia. Prepare-se, prepare-se e treine muito. Grave com um telemóvel a sua apresentação, reveja e ajuste o que tem de melhorar e volte a gravar-se.

Pode não ter meses para se preparar, mas garanto-lhe que se se dedicar devidamente a esta tarefa, os nervos não vão desaparecer por completo, mas vai sentir-se muito mais confiante.

A coragem é o antídoto da ansiedade.

  1. Organize o seu material eficazmente

Tendo em conta que a maioria de nós só se lembra de metade do que escutou, considere ser o mais assertiva(o) e organizada(o) possível na sua apresentação e na forma como comunica.

Primeiro foque-se em definir o propósito do seu discurso ou apresentação. Vai informar, persuadir, motivar, ensinar?

Tenha sempre o fim em mente e responda a uma questão essencial: o que quero que a minha audiência leve da minha apresentação?

Utilize o Storytelling para enquadrar os seus temas e lhes conferir mais realidade e consistência. As pessoas conectam-se mais quando transmitimos emoções e sentimentos.

  1. A abertura e fecho devem ser impactantes

É fundamental que cative a sua audiência logo nos primeiros segundos.

A maioria das pessoas começa por dizer bom dia, boa tarde, o seu nome e identificam o assunto sobre o qual vão falar.

Muitas começam até por falar das suas competências para demonstrar o seu conhecimento sobre o tema.

Uma abertura e fecho impactantes podem fazer a diferença.

Comece por apresentar uma estatística ou uma citação de acordo com o tema que está a tratar. Conclua com um resumo, uma mensagem forte e, se fizer sentido, inclua um “call-to-action” para incitar a sua audiência a fazer algo.

  1. Conheça a sua audiência

A quem vai dirigir a sua mensagem?

Tente saber o mais possível sobre o grupo/audiência para quem vai fazer a sua apresentação.

Responder a esta pergunta vai ajudá-la(o) a definir e preparar-se nas palavras chave que vai utilizar, bem como no nível de detalhe da informação a apresentar.

Tenha sempre em conta que o discurso não é para si, mas sim para os outros.

Que problema os vai ajudar a resolver? Como os vai motivar a fazer diferente?

  1. Não tente ser perfeita(o)

Somos seres humanos e não máquinas e tentar a perfeição pode criar um nível de ansiedade excessiva e até desnecessária.

Podemos ter ídolos e achar que gostaríamos de fazer uma apresentação como um colega, um chefe, um líder que admiramos, mas o mais importante é ser você mesmo.

Seja natural e não tente imitar os outros, pois vai soar a falso.

Se se enganar, siga em frente. Não tente ser perfeita(o), mas sim profissional.

Erros todos podemos cometer, a diferença está em como os encaramos.

Esteja preparada(a) para ser o seu EU verdadeiro e deixe a sua personalidade brilhar.

  1. Preste atenção à sua linguagem não verbal

A linguagem não verbal é fundamental quando estamos a tentar passar uma mensagem:

Sorria.

Utilize os gestos como quando está a ter uma conversa, não ficando com os braços estáticos ou por trás das costas.

Não cruze os braços, pois vai gerar uma barreira comunicacional.

Mantenha o contacto visual com a sua audiência.

Mantenha uma boa postura corporal.

  1. A voz

Projete a sua voz e mantenha o ritmo da mesma.

Se for monocórdica(a) rapidamente a audiência perderá o interesse na sua apresentação, por mais cativante que seja o tema.

Se for uma pessoa muito tímida, leia em voz alta textos com muita emoção, para poder treinar um registo diferente do seu. Grave-se e veja os resultados. Depois ajuste o seu estilo e coloque a emoção com o que praticou antes.

  1. Não escreva o seu discurso palavra por palavra, nem o decore

Este é um erro que algumas pessoas cometem. Como têm receio e se sentem inseguras,  decoram o discurso.

A grande questão é que não soa natural e depois se tem o azar de se esquecer de uma palavra ou frase que decorou, vai criar um bloqueio e pode de repente ter uma branca sobre o que ia dizer a seguir.

Tenha sim numa folha os tópicos das mensagens principais que quer transmitir. Isto pode ajudá-la(o) a que, em caso de necessidade, possa verificar se abordou todos os pontos relevantes.

Em conclusão, seja você mesma(o), não tenha medo, arrisque e seguramente irá brilhar.

 

Teresa Rosalino

Talk & Shine

Leia este artigo na nossa revista:

Ver Também

Blog para que te quero – A Pipoca mais Doce

Conheça as Mulheres diferenciadoras que fazem os Blogs de maior sucesso em Portugal O mund…