Home Artigos Lifestyle Feng Shui em apartamentos e condomínios

Feng Shui em apartamentos e condomínios

Toda a construção emocional das nossas casas assenta na premissa ancestral de procura de segurança. Um condomínio não é exceção. O Feng Shui em apartamentos e condomínios é uma prática possível e aqui ficam algumas perguntas e respostas sobre tudo o que precisa de saber.

1- O Feng Shui é algo espiritual? Afinal, o que é exatamente o Feng Shui?

O Feng Shui é uma antiga arte milenar chinesa que vem da observação directa da terra. Assim sendo, é uma filosofia muito experiencial e prática, usada desde a antiguidade. Por exemplo, pense nos povos da antiguidade e na forma como desenvolviam ferramentas de observação do contexto geográfico envolvente, de modo a encontrar o melhor local e a melhor altura para usufruir dele.

Nesse sentido, também o Feng Shui tem tudo a ver com a procura da melhor zona para prosperar. Logo, não tem nada de inatingível e, na verdade, é algo inato em cada um de nós. Todos vimos codificados com as ferramentas e sensibilidade necessárias para procurar o melhor lugar, onde nos sintamos seguros e completos, certo?

Codificado há cerca de cinco mil anos, O Feng Shui tem vindo a usufruir de muitas camadas de informação que assentam na cosmologia chinesa e no seu modo de ver o mundo. Obviamente que essa distância cultural e geográfica pode dar-nos a sensação de que o Feng Shui é algo distante, longínquo e que só alguns conseguem praticar. No entanto, o objectivo central do Feng Shui é simplesmente a avaliação e consequentes ajustes no nosso ambiente mais imediato. Por exemplo, hoje em dia passamos muito do nosso tempo dentro de casa, certo? Nesse sentido, esta abordagem adaptou-se ao interior, dando-nos ferramentas de harmonização da nossa casa.

2- Quais as vantagens práticas do Feng Shui no dia-a-dia?

Uma vez que o Feng Shui nos dá consciência à forma como vivemos e nos expressamos nos espaços, facilmente começamos a perceber a realidade de uma forma mais interligada. Ou seja: se por um lado o ambiente nos influencia: por outro, também nós influenciamos o que nos rodeia. Ao termos uma consciência desta profunda interligação passamos a ser responsáveis pela forma como vivemos as nossas casas, pois elas espelham as nossas vidas.

Se usarmos o Feng Shui como ferramenta de interpretação, a nossa casa torna-se num local activo e dinâmico. Um local onde podemos expressar, alinhar e concretizar as nossas intenções, ajudando a trazer essas materializações à vida. Da mesma forma, também percebermos melhor as nossas ansiedades e desafios, que se encontram expressados na casa e na vida.

3- No caso do Feng Shui em apartamentos e dos condomínios frequentado por muitas pessoas distintas, de que forma se pode tornar este espaço o mais harmonioso possível?

Um condomínio é um local de passagem, que dá acesso aos espaços privados dos vários condóminos. Logo, a prioridade nesta zona comum é a segurança, a limpeza e a fluidez – características que estão claramente interligadas.

Para ajudar na relação, muitas vezes desafiante, entre os vários condóminos tem de haver uma energia de segurança subjacente. Afinal, um condomínio onde os habitantes não se sentem seguros gera mais facilmente dificuldades para todos. Neste sentido, a segurança relaciona-se com:

  • sensação que se tem quando se entra e circula no local
  • A prática das normas de segurança legais em vigor
  • Detalhes aparentemente sem significado, como a fraca iluminação, luzes que tremem, fechaduras e/ou dobradiças estragadas, maus cheiros, etc..
  • limpeza e a boa manutenção, para que a energia circule de forma saudável e equilibrada.
  • fluidez é outro factor fundamental, uma vez que os vários e variados habitantes de um condomínio devem conseguir passar, caminhar e chegar às suas casas. Neste sentido, devem haver obstáculos e as áreas de circulação comum devem servir como ponte entre a rua e o interior de cada casa.

Como mencionado no início deste artigo, toda a construção emocional das nossas casas assenta na premissa ancestral de procura de segurança. Logo, um condomínio não é exceção. 

Sofia Batalha – Serpente da Lua

Ver Também

Como chegar mais longe com a sua Escrita: o poder da Escrita Terapêutica

Neste artigo decidi olhar para a escrita não como arte ou instrumento profissional, mas co…