Home Testemunhos No sofá com a Empreendedora Vanda Pinheiro

No sofá com a Empreendedora Vanda Pinheiro

P. – Qual a tua atividade profissional?

Networker e Coach de Bem Estar e Rejuvenescimento.

P. – Quando sentiste o “chamamento” do empreendedorismo na tua vida?

Durante anos e anos andei em piloto automático, após um divorcio repentino, embora amigável, a “carga” ficou toda do meu lado e aí o foco foi trabalhar para pagar contas e honrar os meus compromissos. Era profissional , vestia a camisola e era apaixonada pelo que fazia. Até que começou uma pressão muito grande para cumprir com objetivos desadequados para o meu território. 

Após várias baixas médicas sazonais, devido a esgotamentos passei de «bestial a besta».  No dia do 18.º aniversário do meu filho mais velho, “caiu-me a ficha” percebi que tinha perdido o melhor dos meus filhos.  Foi uma dor tão profunda que rapidamente comecei a procurar soluções. Comecei com formações na área de Vendas, como primeiro passo. Eu pensava que não sabia vender, mas afinal todos vendemos diariamente. Foi o formador que em conversa me indicou o Marketing Digital e o Network Marketing  e lá fui eu para a internet, porque eu sabia o que não queria.

Senti que além de poder realizar os meus sonhos, poderia acompanhar os meus filhos e família, bem como ajudar outras mulheres a trabalhar a partir de casa e ao mesmo tempo melhorar a sua autoestima. Confesso que não sabia como o ia fazer, mas hoje posso orgulhar-me e digo de coração cheio que foi a melhor decisão que tomei. Esse hoje é o meu propósito.

P. – Como começaste o teu percurso empreendedor?

Comecei em part-time a vender Infoproduto. Vi a possibilidade de evoluir com as novas profissões a surgir com o Marketing Digital e acumulei as funções de Assistente Virtual, ajudando pequenos negócios locais. Até que me foi apresentado há 5 anos o meu atual  parceiro de negócio, uma empresa de Network Marketing denominada Jeunesse Global (mais conhecida em Portugal como empresa de Marketing Multinivel)- É um  micro-franchising pessoal com muito baixo investimento e um negócio chave na mão que inclui Loja Online  (e-commerce) e está presente em mais de 145 países. A empresa proporciona formação, suporte contínuo e muito desenvolvimento pessoal. 

O parceiro tem como missão criar um impacto positivo no mundo ajudando pessoas a parecerem e a sentirem-se mais jovens; assim, incentiva-nos a libertar o nosso potencial. Comecei a minha jornada como empreendedora,  dando os primeiros passos, criei a minha marca própria, comecei a desenvolver-me como profissional em Network Marketing, até que passei a trabalhar a full-time.

P. – Que dificuldades encontraste nesse percurso e como as contornaste?

Estar em casa a trabalhar foi muito desafiante (sem horários e sem patrões). É o sonho de muitas pessoas, mas o processo é árduo. Percebi que tinha colocar uma ordem em mim e nos que me rodeavam, como por exemplo  arranjar-me como se fosse trabalhar fora, combinar com a família que enquanto estava a trabalhar, não me podiam incomodar, aprender a dizer não (foi difícil), recusar vida social, tapar os ouvidos às vozes que me queriam roubar os sonhos. 

A mudança do Chip de Trabalhador Dependente para  Independente, criar o meu próprio método de trabalho com multitarefas, exigiu diversas formações (Master em Vendas, Especialização em  Marketing Digital 2017- 2022, Mentoria de Produtividade e Alta Performance, Mentoria de WordPress, …).

Como aumentei 10kg no primeiro ano (após mudança de hábitos) decidi fazer o Programa de Reeducação Alimentar do meu parceiro de negócio. Obtive um resultado muito inspirador para outras pessoas e nessa jornada decidi fazer formação em Life Coach e Business Coach. 

Foi esta decisão que me levou a querer ajudar Mulheres  a «Redefinir a Autoestima» e aprender a «Como Ser Mais Jovem Independente da Idade», enquanto Coach de Bem Estar e Rejuvenescimento. Durante a pandemia decidi ser parceira Mulheres à Obra, acredito que juntas somos mais fortes e juntei-me de imediato ao grupo de Networking Estruturado Team MAO. Além de conhecer empreendedoras, ajudaram-me a crescer, faço parcerias, negócios, formações regulares e coloco novas ideias a fervilhar. Sair da minha zona conforto permitiu-me  voltar a estudar. Adquiri novas competências e até hoje não parei. 

P. – Comparando a tua atual atividade profissional empreendedora com o trabalho que tinhas antes, que diferenças destacas?

A liberdade geográfica de poder trabalhar em qualquer lugar e poder acompanhar a minha filha que estava a estudar fora desde há 15 anos. Definir os meus próprios objetivos, trabalhar com as pessoas que quero, com a mesma paixão de ajudar pessoas e contribuir para o seu desenvolvimento pessoal.  

Adoro estar junto de pessoas com os mesmos objetivos e liderar equipas. Não basta apenas saber desenvolver o trabalho exigido, é preciso respeitar as ideias alheias, partilhar conceitos e aprendizagem e procurar em parceria uma solução para todos os desafios. É saber ser tolerante, ter humildade, empatia, companheirismo e estar sempre disposto e comprometido. 

A minha anterior atividade profissional estava a sugar a minha energia e a roubar a minha saúde. Hoje tenho mais saúde, muita energia e sinto que rejuvenesci 10 anos. Gostava do que fazia mas hoje faço o que amo e trabalho para os meus sonhos.

P. – Que dicas gostarias de partilhar para quem quer dar os primeiros passos numa carreira empreendedora?

Não deixes o certo por incerto, antes deves ter alguma experiência na tua nova carreira. Deves ter sempre uma reserva financeira para eventuais imprevistos.  

Questiona-te: Será que me vejo nos próximos 5 a 10 anos a fazer mesmo? Se a tua resposta é não. Bora lá e coloca ação naquilo que tu queres para a tua vida. 

Entende que o mundo mudou, adapta-te à nova realidade. Escolhe uma carreira com que te identifiques de coração, faz aquilo por que os teus olhos brilham. Não tenhas medo e não pares de lutar pelos teus sonhos. Acredita em ti e no teu potencial.

“O sucesso não tem a ver com o dinheiro que você ganha, mas com a diferença que você faz na vida de outras pessoas”.

Michelle Obama

Ver Também

No sofá com a Empreendedora Fátima Mariano

Sou jornalista, historiadora, autora e revisora de textos. O meu propósito é contribuir pa…