Home Testemunhos No sofá com a Empreendedora Marta Leal

No sofá com a Empreendedora Marta Leal

Empreendedorismo feminino

P. – Qual a tua atividade profissional?

Sou hipnoterapeuta, coach e formadora.

P. – Quando sentiste o “chamamento” do empreendedorismo na tua vida?

Comecei a sentir este “chamamento” há cerca de 7 anos. De inicio ia fazendo isto em part-time e, devo confessar, que quando dei os primeiros passos nunca pensei que a minha atividade secundária se tornasse a principal. Há cerca de 3 anos larguei tudo e resolvi dedicar-me a 200%.

P. – Como começaste o teu percurso empreendedor?

Este percurso iniciou-se, sem que tivesse dado por isso, há cerca de 10 anos. Depois de uma viragem na vida pessoal senti necessidade de me encontrar e comecei a fazer umas formações de desenvolvimento pessoal. Os acontecimentos foram-se sucedendo, umas oportunidades foram surgindo e outras foram sendo criadas por mim.

P. – Que dificuldades encontraste nesse percurso e como as contornaste?

A maior dificuldade foi sem dúvida largar tudo e atirar-me de cabeça para uma profissão que está a dar os primeiros passos em Portugal. A incerteza de um rendimento certo condicionou-me durante bastante tempo. Penso que vou contornando diariamente com a criação de novos projetos, novos conceitos e muita diversão.

P. – Comparando a tua atual atividade profissional empreendedora com o trabalho que tinhas antes, que diferenças destacas?

Destaco a liberdade de horários, a disponibilidade para estar presente com a família e, sobretudo, o preenchimento que sinto diariamente.

P. – Que dicas gostarias de partilhar para quem quer dar os primeiros passos numa carreira empreendedora?

Para mim as peças fundamentais são o acreditar e o confiar em quem somos, no que queremos e na missão de vida que nos propomos desempenhar. Depois, claro está, o definir, o planear, a procura de soluções, a identificação de obstáculos e a entrada em acção.


Ver Também

No sofá com a Empreendedora Sílvia Ferreira – Young Living

P. – Qual a tua atividade profissional? Sou Criminóloga de formação. Quis a vida que não c…