Home Artigos Vida Três maneiras de aprimorar a sua escrita

Três maneiras de aprimorar a sua escrita

A primeira versão de um trabalho escrito é normalmente uma porcaria. Acredite. Acontece consigo, comigo e com todos, quer se utilize a escrita como ferramenta profissional para redigir e-mails, artigos para blogues, publicações nas redes sociais ou enquanto escritores profissionais.

O que sai à primeira, ao sabor da vontade de escrever, é meramente a base a partir da qual conseguirá produzir o verdadeiro conteúdo, seja ele qual for.

Ao encarar a escrita de forma consciente como um processo de reescrita conseguirá aprimorar cada vez mais as suas palavras.

Olhe os seus textos a fundo. Não se limite a debitar palavras no ecrã, a partilhá-las sem antes passar pelo crivo crítico de alguns dos preceitos que partilharei agora consigo.

Leia o texto em voz alta

Leia em voz alta todas as palavras antes de carregar na tecla «enviar».

Quando escrevemos, editamos à medida que escrevemos, arrumamos a informação que desejamos partilhar de uma determinada maneira e no processo pode acontecer perdermos a noção do todo, de como o texto realmente soa.

Ao lermos em voz alta conseguimos perceber se existe um sentido, uma coerência no texto. Se ficarmos sem fôlego provavelmente significa a necessidade de uma pausa ou de intercalarmos frases mais longas com frases mais curtas.

Primeiro conselho: leia sempre o seu texto em voz alta. Com o tempo habituar-se-á a esta técnica e a sua escrita tornar-se-á cada vez mais fluída. Se for possível, peça também a outra pessoa para ler o que escreveu.

O segredo está em cortar as palavras desnecessárias

Existe uma máxima no mundo da escrita que reza mais ou menos assim: escreva sem medo e edite furiosamente sem misericórdia.

Todas as palavras devem ter uma função na frase. Se uma palavra não estiver a fazer nada ou se está a fazer o mesmo que outra palavra ou expressão é considerada desnecessária.

Leia e releia o que escreveu e risque todas as palavras que não estão a transmitir informação. Veja se pode substituir duas palavras por uma só ou então, eliminá-la mesmo. Tenha o princípio da economia de palavras quando escreve. O seu texto ganhará clareza e objetividade.

Nesta sua leitura em busca de palavras desnecessárias retire também a adjetivação que nada acrescenta, tiques de escrita, pronomes possessivos, excesso de advérbios, lugares comuns (os conhecidos clichés como «o azul do céu» ou «barulho ensurdecedor») e atente na concordância verbal. Este cuidado aumentará exponencialmente a qualidade de tudo aquilo que escreve.

Segundo conselho: não tenha receio, retire mesmo tudo o que possa atrapalhar a vida do leitor. Lembre-se que nem sempre o que queremos dizer é aquilo que de facto escrevemos.

Deixe o texto respirar

Sei por experiência própria: nem sempre conseguimos deixar o texto respirar. Surge a necessidade não programada de um novo e-mail ou precisamos mesmo daquela publicação no Instagram ou no Facebook e lá sai um texto à pressa, sem tempo para «marinar».

As primeiras versões de tudo o que escrevemos têm muitos erros. Já sabemos que isso não é um verdadeiro problema desde que tenhamos o tempo do nosso lado. O ideal é deixar passar pelo menos um dia para pensarmos no que escrevemos e voltarmos ao texto com «olhos frescos», antes de dar por terminado o seu trabalho escrito.

Desta forma, perceberemos mais facilmente se o que escrevemos é compreensível, sem repetições de ideias, erros de gramática ou de pontuação. Se estivermos a pensar num texto de ficção, o tempo de «respirar» será tanto maior quanto a sua dimensão.

Terceiro conselho: deixe o tempo demostrar se o texto cumpre o seu objetivo.

Estas dicas foram retiradas do livro «Cem maneiras de melhorar a escrita», de Gary Provost, um dos muitos livros que recomendo para quem deseja escrever mais e melhor.

Os conhecimentos estão à nossa disposição. Muitas vezes necessitamos somente de pequenos conselhos para chegarmos mais longe.

Aproveito para convidá-la a seguir-me no Instagram, onde todos os dias partilho sugestões literárias, curiosidades sobre a Língua Portuguesa e oportunidades de formação como o programa «Escrita em Ação».

Esta é a formação ideal para quem necessita de escrever mais e melhor por motivos profissionais, para quem gosta de literatura e deseja aprimorar os seus conhecimentos com o objetivo de criação literária e para todos aqueles que reconhecem na escrita uma importante forma de terapia. A última turma de 2021 arranca no dia 4 de outubro.

Fica o convite: https://www.instagram.com/analitaalvesdossantos/

Ver Também

O que têm em comum o Facebook e o Pai Natal?

A digitalização é uma parte essencial das nossas vidas em todas as dimensões. …